quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Oportunidade de Estágio no Rio de Janeiro

     Bom pessoal, como já viram estou bem sumido e tem muitos comentários sem respostas e desatualizado. Estou aqui para informar que a empresa MJV está oferecendo uma vaga de estágio:
Perfil:
Estudante te Engenharia oriundo de curso técnico na área de eletrônica
Ter interesse em eletrônica, tecnologias, vídeo games, mecatrônica, arduino, internet das coisas e afins

Atividades: participar da construção do laboratório de inovação tecnológica da MJV; criação de protótipos e circuitos usando Arduíno, Raspberry, PoKeys, entre outros; demonstrar os mesmos para os clientes, estudar novas tecnologias, utilização de impressora 3D e CNC.

Desejável: Noções de linux; programação para Arduíno.
_________________
Oferecemos bolsa de R$640,00 + R$100 de ajuda de custo

Local de trabalho:
Centro do Rio de Janeiro / 6hr flexíveis

Interessados enviar currículo para rhrj@mjv.com.br com o título Arduíno no assunto.

     Fora isso, estou correndo atras para voltar ativar com o site e atualizar todas as informações. Desculpe pelo sumiço... Até a proxima

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Divulgação de Cursos no Rio

     Como a primeira postagem do Ano uma otima pedida é divulgar cursos para quem quer começar com programação ou já conhecem e querem aprender mais!



     No Curso de Arduino, a instrutora Desireé (que participa do Grupo ArduInRio) irá ensinar a eletrônica básica que envolve no Arduino (componentes mais utilizados nos projetos) e um otima Introdução na programação.

sábado, 13 de outubro de 2012

Arduino no Atmel Studio

     Para programar o Arduino não é necessário programar somente no IDE e sim em outros programas. Hoje vou ensinar a configurar o Atmel Studio 6 para programar no Arduino em Wiring (programação própria do IDE)... Para fazer o download do software que é gratuito é só entrar no site do Fabricante Atmel (é necessário fazer um registro para pode fazer o download), para quem não sabe os Atmegas são fabricados pela própria Atmel.


     Aprendi a usar o novo software pelos vídeo 1 e o vídeo 2 do Fernando Nunes. Percebi alguns pontos negativos para programar, para cada Arduino com porta diferente (COM 1, COM 2, etc.) é necessário configurar novamente; Para cada modelo de Arduino (UNO, MEGA, NANO, etc.) é necessário configurar novamente¹; Para cada versão de IDE (as vezes versões novas da erros com IDEs antigos, etc) é necessário configurar novamente²; Para cada programação que for fazer, sempre vai ter que configurar, não igual aos outros e sim direcionando aonde estão as bibliotecas do IDE³.
     Caso faça isso para uso pessoal e que não trabalhe com muitos Arduinos, vale a pena usar o software.

     Para começar iremos instalar uma extensão do Atmel Studio da janela Serial, para que possamos visualizar os valores dos sensores ou fazer controle pelo teclado, como se fosse o Monitor Serial do IDE.
Assim que abrir o programa vai em Tools -> Extension Manager -> Available Dowload (que fica no lado esquerdo da janela) -> Terminal Window.
Para fazer o download será necessário entrar com o seu login e a senha, o mesmo que registrou para fazer o download. Após feito o download e instalado, pronto já podemos ir para próxima etapa.

     Agora nessa etapa vamos configurar o AVR dude (configuração para programar o chip do Arduino). A partir de agora fica um pouco trabalhoso para configurar, isso só irá servir para programar um tipo, modelo de arduino.
     1.0 - Vai em Tools -> External Tools (serve para configurar uma nova ferramenta).
     1.1 - Após abrir uma janela vamos configurar cada item: Title: eu coloquei Upload Arduino UNO COM3 (isso porque era a versão do meu Arduino e a porta que está usando, mas vocês podem colocar outro nome).
     1.2 - Em Command: você vai direcionar o arquivo executável do avrdude, vamos achar nele na posta do Arduino: arduino -> hardware -> tools -> AVR -> bin -> avrdude.exe
     1.3 - Agora vai dar trabalho, em Arguments: 
     Para preencher esse campo vamos abrir o IDE do Arduino e ir em File -> Preference e vamos marca para começar só o upload e deixar desmarcado o compilation
     Após isso pegue uma programação de exemplo como blink e manda fazer o upload, isso sem nenhum arduino está conectado ao computador (lembrando que tem que ser com a porta que o seu arduino usa no computador e o modelo) com o erro você vai copiar a parte da imagem que está marcada e colar em Arguments:
     Após colocar esse endereço nos Arguments... Logo depois do :w: tem que escrever: "$(ProjectDir)Debug\$(ItemFileName).hex":i. Agora sim acabamos com esse item.
     1.4 - Só marcar agora o item Use Output Window e acabamos com essa primeira parte.
OBS.: Isso só serve para configurar para fazer a compilação de um TIPO e MODELO de Arduino.
Agora vamos configurar a Biblioteca do Arduino:
      2.0 - Primeiramente vamos criar uma pasta chamada de ArduinoCore (dentro vão ser salva a biblioteca dos pinos e de programação do IDE dentro da pasta do Atmel Studio (essa pasta é onde vão ser salvas as programações feitas por ele) que foi criada nos meus documentos logo que você instalou o software.
    2.0.1 - Em arduino -> hardware -> arduino -> cores -> arduino. Copia todos os arquivos com arquivos .h e cola no ArduinoCore, os arquivos C e C++ não copia.
    2.0.2 - Agora vamos salvar o arquivo .h que fala dos pinos do Arduino que fica em arduino -> hardware -> arduino -> variants -> Standard (isso se o seu for o UNO), caso você não saiba você vai na pasta arduino -> hardware -> arduino no arquivo boards.txt (vai aparecer um pouco bagunçado mas nesse arquivo você vai saber qual pasta que esta dentro de variants usar. Sabendo o arquivo você pega o arquivo pins_arduino e cole em ArduinoCore.
     2.0.3 - Agora é o ultimo arquivo para salvar dentro dessa pasta. Agora no IDE em File -> Preference e vamos marca para começar só o compilation e deixar desmarcado o upload e com a programação de exemplo blink mandar fazer a compilação mas sem o arduino conectado ao computador, de novo vai dar erro.
     Essa mensagem é muito grande para agilizar, logo na primeira linha que tem a terminação do core.a seleciona o endereço marcado na imagem e cola no endereço do meu computador.
     Copie o arquivo core.a e cole no ArduinoCore, mas renomeie para libcore.a. Com isso terminamos a nossa pasta com os arquivos de ArduinoCore.

     Agora toda vez que for fazer a programação, terá que configurar a pasta para exibir a biblioteca de programação do wiring (não é a biblioteca como servo, display, etc.) mas para ir adiantando copie a pasta que está dentro do arduino Librares e cole dentro da pasta Atmel Studio junto com o ArduinoCore.

     Quando for criar a programação vamos em: Criar Novo Projeto e selecionaremos o terceiro item que é GCC C++ Executable Project e logo a segui o escolher o chip que usamos, no caso o UNO é o ATmega328p.
    Apos carregado a janela de programação vamos selecionar as bibliotecas em Project -> Nome da programação properties (ALT + F7) -> Toolchain.
     2.1 - Nos itens AVR/GNU C Copiler e AVR/GNU C++ Copiler será feita a mesmas coisas.
     2.1.1 - Em Directores vamos selecionar a pasta ArduinoCore
     Assim que escolher a pasta, ANTES de clicar em ok precisa desmarcar a opção Relative Path isso em todas as vezes que for selecionar a pasta do ArduinoCore.
     2.1.2 - Em Optimization em Optimization Level selecionar a ultima opção e marca o primeiro item... os três primeiros itens vão ficar marcados que nem a imagem a seguir.
     2.2 - Agora em AVR/GNU Linker em Optimization é só marcar a primeira opção (irão ter três, só a primeira que irá ficar marcado).
     2.2.1 - Em Libraries, no primeiro quadro ao adicionar a o item, escrevemos libcore.a e logo em seguida ok. No seguindo quadro vamos adicionar a pasta ArduinoCore e também a pasta das bibliotecas do Arduino como tinha dito para adiantar anteriormente, mas fazendo o mesmo esquema, quando for selecionar a pasta precisa desmarcar a opção Relative Pach.
     Pronto terminamos de configurar tudo, agora e aperta o botão de salvar e voltar para a pagina de programação... Lá você apaga tudo que está escrito e sempre que for fazer a programação você vai escrever:
#define F_CPU 16000000
#define ARDUINO 101
#include "Aduino.h"

     E logo a seguir fazer a programação desejada, no vídeo mostro fazendo a programação do blink e do controle pelo teclado para mostrar também como funciona o Terminal Window.
     Após ter feito a programação para verificar se está funcionando você vai em Build -> Build Solution esse item que fará a verificação da programação, caso não tenha nenhum erro você vai em Tools -> Upload Arduino UNO (ou como você tenha nomeado anteriormente). Você verá que a programação será enviada com sucesso para a sua placa.

     Sempre que você programar, precisa escrever os comando como foi dito antes e logo em seguida escrever a programação normalmente como se fosse no IDE.

Vídeo:
Vídeo sendo editado, logo será exibido, desculpa pela falta do vídeo pessoal

    Espero que tenham entendido, também sou novo com o programa Atmel Studio... Qualquer duvida só falar.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Diferença entre Arduinos

     Fala Pessoal... já tem um bom tempo que não posto nada mas estou voltando com tudo. Para voltar ao assunto, falar das diferenças das placas (dados técnicos deles e para qual projeto seriam ideal) geralmente mais usados.

Arduino UNO
(Existem várias versões de Arduino UNO como UNO SMD, UNO R2 e o último UNO R3)
MicrocontroladorATmega328
Tensão de operação5V
Tensão de entrada (recomendada) 7-12V
Tensão de entrada (limites)6-20V
Pinos de I/O Digitais14 (6 deles com saída PWM)
Pinos Analógicos6
Corrente CC  por I/O Pino40 mA
Corrente do Pino 3.3V50 mA
Memória Flash32 KB (ATmega328) 0.5 KB usado pelo bootloader
SRAM2 KB (ATmega328)
EEPROM1 KB (ATmega328)
Velocidade do Clock16 MHz

     Ele é ideal para quem está começando com essa placa, muita gente que começa as vezes querem já fazendo projetos grandes ou pequenos para ver sua capacidade. Concerteza, caso o projeto não for muito elaborado e que precise usar todas as portas, acho um pouco difícil, esse é ótimos para os iniciantes e para quem já usa normalmente.
"Uno" significa um em italiano e é nomeado para marcar o lançamento do Arduino 1.0

Arduino MEGA
(Existem outras versões também como MEGA UNO, MEGA R3)



MicrocontroladorATmega2560
Tensão de operação5V
Tensão de entrada (recomendada) 7-12V
Tensão de entrada (limites)6-20V
Pinos de I/O Digitais54 (14 deles com saída PWM)
Pinos Analógicos16
Corrente CC  por I/O Pino40 mA
Corrente do Pino 3.3V50 mA
Memória Flash256 KB (ATmega2560) 8 KB usado pelo bootloader
SRAM8 KB (ATmega2560)
EEPROM4 KB (ATmega2560)
Velocidade do Clock16 MHz


     Bom como podem ver esse Arduino possui bem mais portas, ótimo para projetos grandes que utilizariam muitas portas e também usar até os shields sem que atrapalhe no mesmo. Exemplo de projeto com isso é automatizar uma casa com ele, casa porta controlar um Relé para acionar as tomas, lâmpadas, etc.

Arduino ADK

MicrocontroladorATmega2560
Tensão de operação5V
Tensão de entrada (recomendada) 7-12V
Tensão de entrada (limites)6-20V
Pinos de I/O Digitais54 (14 deles com saída PWM)
Pinos Analógicos16
Corrente CC  por I/O Pino40 mA
Corrente do Pino 3.3V50 mA
Memória Flash256 KB (ATmega2560) 8 KB usado pelo bootloader
SRAM8 KB (ATmega2560)
EEPROM4 KB (ATmega2560)
Velocidade do Clock16 MHz

     Como podemos ver, a unica diferença do ADK para o Arduino MEGA em si é que o ADK possui uma porta USB que serve para ligar em aparelhos que possua Android. Essa placa serve para projeto que tenha interação com o Android.

Arduino Leonardo
(Essa placa é a mais recente, foi criada a pouco tempo)
MicrocontroladorATmega32U4
Tensão de operação5V
Tensão de entrada (recomendada) 7-12V
Tensão de entrada (limites)6-20V
Pinos de I/O Digitais20 (7 deles com saída PWM)
Pinos Analógicos12
Corrente CC  por I/O Pino40 mA
Corrente do Pino 3.3V50 mA
Memória Flash32 KB (ATmega32U4) 4 KB usado pelo bootloader
SRAM2,5 KB (ATmega32U4)
EEPROM1 KB (ATmega2560)
Velocidade do Clock16 MHz
     Essa placa é recente, creio que serve para quem já está acostumado com o Arduino pois na programação criaram mais funções com ele, como usar a placa como teclado ou mouse. Outra coisa que difere das outras placas é que o processamento dele é mais rápido 32U4 sendo que os outros são 8U2.

     Existem outros tipos como Fio, Nano, Pro Nano, LilyPad... Mas esses tipos de Arduinos são muito pequenos, perfeitos para projetos pequenos e que gostariam que fossem discretos... Mas podem saber mais no site do arduino.cc

Agora voltei e tem muito mais por vir... Até a próxima galera...

sábado, 21 de julho de 2012

Atualização do Blog

     Bom pessoal, primeiramente peço desculpas pela demora das postagens, pois no momento estou com pouco tempo para poder montar os projetos e para dificultar ainda mais, a câmera digital queimou e tem 4 postagens que estão sem vídeo e peço desculpas pelo buraco que está tendo nesses posts.

    Mas o foco dessa postagem é para divulgar que o Blog vai entrar numa atualização como está crescendo, vai possuir um domínio (.com ou .com.br) e tudo de certo abrirei uma Loja Virtual com materiais Eletrônicos, Robótica e Arduino.

     Estou com uma lista de projetos melhorados (dos projetos que já postei), pendentes que ainda não concluir e desenvolvendo projetos próprios para divulgar para vocês. Espero que entendam e continuem lendo, qualquer duvida irei ajudar o máximo possível.

Pretendo postar logo em breve... Até mais pessoal...